Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog música para alma vibrar!

Música para alma! # 472

 

Hello, my friends!

 

O fim-de-semana passou a voar ou não fosse o  mau o tempo que se fez sentir,  principalmente ontem á hora de um sair para ir ao teatro e como um mal nunca vem só, vou contar-vos a aventura que foi para chegar ao Teatro da Trindade!

Saí de casa com um vendaval com a bela da chuva acompanhar mal se conseguia abrir o chapéu de chuva, foi para a paragem de autocarro, estava sozinha e entregue aos meus pensamentos, quando de repente vem uma velhota com toda a paragem livre, fica mesmo ao mesmo lado e desata a falar sem parar que tinha partido o chapéu de chuva, que ia ao Continente comprar outro, que estava em casa sozinha a ver TV e se lá fica-se ficava maluca, a sério? A minha alma gritava socorro, silenciosamente, eis que ela começa a dizer palavrões a falar da Madeira e começou a cantar o bailinho da Madeira, afastei-me discretamente fingindo que estava a ver os horários do autocarro, que nunca mais vinha e ela do outro lado da paragem só se metia comigo, aqueles 10 minutos pareceram uma eternidade...

 

Felizmente, ela apanhou outro autocarro que eu e primeiro que eu, lá segui ao ponto de encontro com a minha amiga Carla na estação do Colégio Militar, apanhamos o metro para a Baixa-Chiado, saindo da estação começou a nova aventura á procura do Teatro, sou eu sempre que tiro as fotos aos mapas e tem corrido bem, só que desta vez não tirei com o zoom certo e andamos demais, que fomos parar á Avenida da Liberdade, toca apanhar novamente o metro para a Baixa-Chiado a 10 minutos da peça começar, não tinha visto a rua certa á saída do metro, toca a subir acelarar, chegámos com uma pontualidade britanica e com os bufes de fora, desculpa Carla, já fizemos o pré-aquecimento para hoje!

 

Começando a peça " O Deus da Carnificina" foi relaxar e rir, já não é a primeira vez que assisto a uma peça no Trindade que é lindo, foi a primeira vez que vi os actores
Diogo Infante, Jorge Mourato, Patricia Tavares e Rita Salema, adorei o Diogo Infante é um senhor, a química entre os actores funcionou muito bem, houve alturas que até eles se estavam a conter para não desatar a rir.

 

Esta peça retrata a nossa sociedade de hoje em dia, que vive das aparências é geocêntrica e egoísta!

Os filhos destes dois casais andaram á porrada, porque um chamou bufo ao outro, sendo que o ofendido  atingiu o outro com um pau perdendo dois dentes, a história começa num encontro entre os respectivos pais, em casa da vítima de agressão para tentar resolver a situação, bem as mães estão preocupada em resolver, já os pais mostram o total desinteresse, ao longo da conversa, o público vai-se apercebendo da fragilidade entre os respectivos casais e a boa educação e aparências vão caindo, até ao ponto que estala tudo o verniz e é palavrão, para trás e para a frente começam-se agredir verbalmente e no fim concluí-se que a atitude dos filhos, são o reflexo do comportamento dos pais!

Aconselho vivamente esta peça, os 90 minutos passaram num abrir e fechar de olhos, soube-me a pouco!

 

Abrir a semana, trago-vos uma música bem calma da Ruelle " Carry You" é uma canção linda e o vídeo é fantástico, não acham?

Boa semana.

Stay tune!

Play

Comentar post

Header original da Mula com ilustrações de Mônica Crema

Mais sobre mim

foto do autor

Blogs de Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Leitura de praia!

Citação- Friedrich Nietzsche

"Sem música, a vida seria um erro."

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Lendo!